Patê de anchovas

Assim à primeira “vista” quase todos torcem o nariz… ah e tal não gosto de anchovas. Mas acreditem este patê fica mesmo muito bom.

Um toque salgado, mas não em exagero. Vai bem com uma cenoura ralada, uma tosta ou uma fatia de pão. Até por cima de um pedaço de abacate.

Servem como entrada, pequeno almoço ou snack!

A baby M é a maior fã! Ela come com cenoura, com pão ou simplesmente com os “dedos”!

Ingredientes:

  • 1 frasco de anchovas
  • 1 frasco de azeitonas pretas sem carico
  • 2 ovos cozidos
  • 1 ramo pequeno de coentro
  • Iogurte grego natural qb

Preparação:

Juntar todos os ingredientes num copo alto e triturar com a varinha mágica. Coloco de base 2 CS de iogurte grego mas pode ser necessário mais um pouco. Para ficar cremoso.

Deixar no frigorífico até à hora de servir.

Acompanha muito bem com palitos de cenoura ou pepino.

Parabéns a mim, que sou mãe

Fizeste de mim Mãe. Ainda que goste de todos e todos sejam meus filhos tu, big M, fizeste de mim uma Mãe. Mudaste o meu mundo para sempre.

Ensinaste-me o que é o amor incondicional, o que é pensar no outro antes de pensar em nós, sair de casa sem sequer ter olhado ao espelho, andar com roupa “suja” (bolsados que agora voltei a ter 😅) e não me importar.

E passaram 6 anos. Mas como? Para onde foi o tempo? Como assim em vez de dois agora somos cinco?

Continua a crescer feliz. Com caracóis. E a gostar MUITO de cozinhar com a tua mamã.

São os nossos momentos.

A Mala para a maternidade

Aqui está um tema que desperta sempre grande curiosidade e sentido de prontidão, perante um grupo de grávidas ou mães.

Assim que a barriga começa a ganhar uma certa forma (assim para o notar-se bem) vem a pergunta “já preparaste a mala para a maternidade?”, como se disso dependesse a “vida” da mãe e do bebé e a capacidade de o receber neste mundo.

Tenho 3 histórias para contar, pela minha “larga experiência” de mãe, prestes a entrar para o clube das famílias numerosas. 🙂

Férias grandes

Há muitos, muitos anos que eu não “reconhecia” o conceito de férias grandes… Pertence a um tempo, que já lá vai, do tempo da escola, da faculdade.

Aproveitar tanto o tempo sem nada para fazer, que até aborrecia… Quando voltamos para a escola? Quando vamos ver os nossos amigos outra vez? Quando volto a ter uma rotina mais ocupada?