Wrap-up dos 28 dias

Terminou no passado dia 29/outubro e, como escrevi aqui, não é uma coisa nova cá em casa, se bem que em todos os desafios senti que melhorava qualquer coisa.

Neste fui desafiada a ir mais além. Para além do que não consumimos por regra a ideia era cortar também nos cereais e nos laticínios. E deixar a mandioca e a batata inglesa sossegadas (lá se foram as crepiocas que tanto adoro). Assim de repente parece só mais uma pequena coisa, mas na verdade é uma grande coisa: a batata inglesa a juntar a todos os cereais não integrais (que já evito) limitam a 80% o que se consegue comer ao almoço fora de casa. É impressionante e mesmo muito difícil.

Em quase todos os restaurante (pelo menos na zona onde trabalho) os acompanhamentos passam pelo famoso arroz ou batata frita. Com sorte batata assada ou cozida. Isto quando não são refeições tradicionais de bacalhau com natas e afins… a fruta não abunda mas as sobremesas doces sim.

Nunca, como desta vez, me fez tanta confusão ver pessoas a comer certos pratos e a terminar com sobremesas carregadas de açúcar. Mesmo…

Confesso que não consegui ser fiel aos 28 dias. Houve dias que não deu mesmo. E apenas e tão só por falta de planeamento. Por não levar de casa o que garantisse que não ia falhar. De qualquer forma, o balanço foi muito positivo. Ajuda e muito definirmos um objetivo. Ajuda ainda mais quando estamos síncronos com outros (a motivação e entre-ajuda são óptimos). Alcançamos resultados que não esperávamos, ou pelo menos chegamos lá de forma muito mais tranquila.

Neste foi sem dúvida as crepiocas e o pão (ainda que versão saudável). Consegui encontrar alternativas muito boas e que convenceram todos cá em casa e se tornaram verdadeiros best sellers, como este pão ou estes waffles.

Mas que em deixou mais saudades foram os iogurtes gregos. Nem tanto o queijo, mas o iogurte grego natural. Gosto mesmo muito do sabor e consistência. Claro que de forma natural e não “abusiva” estão a voltar ao nosso dia a dia. Afinal o que estes “desafios” têm de bom é, para quem estar a começar ajudar a criar uma rotina de bons hábitos; para quem já por cá anda, ajudar a perceber melhor como reage o nosso corpo a determinados alimentos. Este auto-conhecimento é crítico para que com muitas consciência possamos fazer as escolhas mais adequadas.

Os meus ganhos? Ventre liso! 9 meses de pós parto e a barriga mais elegante que alguma vez tive! 😘😎 e não foi à conta de ABS!

Claro, sem contar com os inúmeros benefícios na saúde e energia em geral. Não aguentaria tantas noites mal dormidas se não estivesse bem nutrida!

Desafio-vos a iniciarem o vosso desafio. Como começar? Assim!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s