Organização 101

Hoje venho falar-vos sobre princípios básicos (pelo menos os meus) para organização e planeamento familiar, no que a alimentar 5 alminhas diz respeito.

Não fosse o crescente foco neste ponto e acho que já tinha pirado. Ainda mais durante o confinamento que a palavra mais ouvida era “mãe” e a segunda (frase) “tenho fome!”

Read More »

O que come o meu bebé?

Hoje escrevo sobre um tema que me é muito “querido”: introdução alimentar dos nossos bebés.

Sem qualquer pretensão de especialista, que não o sou, mas com o objetivo de desmistificar crenças de que o BLW “dá mais trabalho”, “precisa de muito planeamento”, “ui… só os cortes dos alimentos… nem digo nada!” do que o método tradicional.

Para mim não poderia ser mais ao contrário.

Já no tempo da baby M tive oportunidade de escrever aqui sobre isso. O BLW foi um salvador de tempo, um facilitador de rotinas e um descanso na hora de preparar refeições.

E porquê?

Porque a família come toda igual. Só precisamos de pensar num prato e cozinhar.

Bem sei que é aqui que está o busílis da questão. Infelizmente em muitas e muitas famílias as refeições e escolhas alimentares não são as mais adequadas para a família, menos ainda para um bebé. E todos os pais procuram não dar açúcar, sal, blá blá no primeiro/segundo ano de vida. Como se todos os outros que se seguem deixassem de ser importantes para a nossa constituição, para a informação que damos às nossas células… para a nossa saúde.

Parece difícil? Mas não é. É sim uma excelente oportunidade para mudar os hábitos (se necessário) de TODA a família. É como que um dois é um com um prémio extra de mais saúde para todos. 🙂

O primeiro passo é fazer uma avaliação de tudo o que têm em casa e não dariam ao vosso bebé. Salvo raras exceções é colocar no lixo. 😉 Vejam o que escrevi aqui.

O segundo passo é planear. A chave para que uma semana de refeições completas, variadas e nutritivas corra bem é o planeamento. Ter um inventário do que há em casa, perceber que ingredientes precisamos comprar e conseguir fechar uma ementa.

O terceiro passo é ao cozinhar cortar o sal na confecção e adicionar no próprio prato. Escolher outras ervas que possam aromatizar e dar mais sabor.

Sobre como apresentar alimentos e preparar os cortes e afins sugiro que espreitem as partilhas que faço no instagram ou, para quem estiver interessado em começar, que procure ajuda de especialistas (falem com a Maria ;)).

Bolo com sabor a Frozen

Para o aniversário da baby M perguntei de que sabor queria o bolo. A resposta foi Frozen. Para a escola da Ana. Para casa da Elsa…

A irmã ainda a tentou convencer com chocolate… mas manteve-se fiel ao sabor “Frozen”.

Esta mãe puxou pela cabeça e pensou: vamos tentar algo para o azul… com cobertura branca!?