Vamos lá acalmar!

Acho que isto foi o que a baby M, na sua sapiência dentro da minha barriga, pensou.

Há um ano atrás, no dia 10 de dezembro, depois de alguns dias incomodada e de uma noite mal passada, resolvi ir ali ao hospital (literalmente porque moramos à porta de um!) ver se estava tudo bem com a baby M.

34 semanas. Compras de Natal por fazer. Trabalho por passar aos colegas. Roupas para lavar e arrumar para o bebé. Algum (muito!) cansaço acumulado…

Read More »

A festa da big M

É cliché mas é tão verdade: quem tem filhos vê o tempo passar a correr. Acho que isto acontece em qualquer idade, mas quando são pequenos e mudam tanto de ano para ano (até de dia para dia) parece mesmo que viajamos numa máquina do tempo e aterramos 4 anos mais tarde… A sério? 4 anos… ainda ontem estava no meu sofá a ver televisão e a pensar “amanhã acabou-se esta liberdade” e agora já nem sei o que isso é!

Read More »

Outono

É verdade que o outono já cá anda há bem mais de um mês… e, na verdade, está quase a dizer-nos Adeus (sei que ainda falta, mas até ao natal é sempre um pulinho). Este ano, como até tem sido nos últimos (infelizmente) já não sentimos o outono da mesma forma que o sentíamos quando éramos miúdos. Afinal há “verão” até ao verão de São Martinho. Chuva quase que nem vê-la e o frio parece que é muito, mas apenas teve uma quebra grande. As temperaturas continuam bem amenas. Não de verão claro…

Read More »

Wrap-up dos 28 dias

Terminou no passado dia 29/outubro e, como escrevi aqui, não é uma coisa nova cá em casa, se bem que em todos os desafios senti que melhorava qualquer coisa.

Neste fui desafiada a ir mais além. Para além do que não consumimos por regra a ideia era cortar também nos cereais e nos laticínios. E deixar a mandioca e a batata inglesa sossegadas (lá se foram as crepiocas que tanto adoro). Assim de repente parece só mais uma pequena coisa, mas na verdade é uma grande coisa: a batata inglesa a juntar a todos os cereais não integrais (que já evito) limitam a 80% o que se consegue comer ao almoço fora de casa. É impressionante e mesmo muito difícil.

Read More »